O tema de Janeiro é “Promise”:

Uma promessa é fazer algo “porque eu disse que faria”. Promessas podem ser de todo tipo, forma e profundidade: reuniões, atos de bondade, criação e abandono de hábitos, acordos e resoluções. Graças à imprevisibilidade da vida, nós as fazemos e quebramos o tempo todo.

Mas qual é o valor e impacto de ser uma pessoa de palavra?

Na cultura albanesa, a palavra “Besa” significa um código de honra e lealdade. Ela excede o significado de simplesmente manter uma promessa, tornando-se então mistificada em sua divindade como um juramento solene.

Promessas feitas e cumpridas são intercâmbios de poder.

Nós te convidamos a fazer e cumprir uma promessa a você e uma promessa aos outros neste ano. Quando aplicadas ao impacto positivo, mesmo as menores promessas cumpridas podem criar ondas de mudança significativas.

Nosso capítulo de Tirana escolheu explorar “Promessa” neste mês e a talentosa Jolin Matraku ilustrou o tema.Nos encontramos para o evento desse mês no dia 29 de Janeiro, à partir das 8h30 da manhã - fique de olho em nossas comunicações por e-mail e nas redes sociais para saber mais sobre o evento! As inscrições abrem às 11h da manhã do dia 25/01 - clique aqui para salvar um lembrete!

Nossa palestrante para o #CMBiophilia é a Thalita Campbell:

Bióloga e designer, trabalha conectando ciências naturais com processos de criação, desde 2011. Querendo aproximar a ciência do público geral, acredita que através do olhar curioso e atento para a natureza é possível estreitar essa comunicação. Há alguns anos vem colecionando tesouros naturais e ministrando cursos de Biomimética, Botânica e de Pesquisa Visual na Natureza com a intenção de ajudar humanos a se reaproximarem de nossa primeira e grande fonte de inspiração: a natureza.

Batemos um papo com a Thalita para que nossa comunidade possa conhecê-la melhor antes do evento - confira a mini-entrevista abaixo! 😉

Quem você é?

Sou bióloga e designer e isso já conta um pouco da forma como olho pro mundo. Gosto de descobrir como a natureza funciona em suas múltiplas escalas e acredito que o design pode ser uma ferramenta para despertar o olhar e a paixão pelos organismos vivos. 

Do que você mais gosta em São Paulo? 

Gosto da possibilidade que São Paulo oferece de construir territórios e vivências completamente diferentes. Andar pelas ruas arborizadas de alguns bairros, logo entrar numa passagem subterrânea e dar de cara com livros, revistas e exposição de arte, respirar ar puro no Ibirapuera, ver as linhas de skate sendo construídas junto com a arquitetura do centro da cidade e poder passar a tarde em um museu, fazem de São Paulo um lugar onde sempre quero voltar. A cidade está continuamente sendo construída pelos moradores e, na minha opinião, é onde primeiro se vê ideias inovadoras ganharem força no Brasil.

Como você se conecta com a Natureza no seu dia a dia?

Para mim é natural essa conexão, desde pequena a natureza me desperta curiosidade e atenção, o que acabou sendo reforçado durante minha formação como bióloga. De maneira mais direta, cuidar de uma planta e observar todo seu ciclo de mudanças (folhas nascendo e depois amarelando, por exemplo) e depois extrapolar isso na observação da mudança da paisagem de uma cidade ao longo do ano é uma das coisas mais potentes para mim. Gosto de reparar como o tempo da natureza sempre respeita um ritmo contínuo, um equilíbrio dinâmico, o que, como humanos, teimamos em não aprender e seguir. Olhar pra uma rua cobertas de flores caídas que depois de alguns meses se torna cheia de sementes, me ajuda a lembrar todo os dia que também sou cíclica, que também preciso  de ar e que também sou natureza.


Nosso último evento de 2020 acontece na sexta-feira, dia 11/12, às 8h30 da manhã - será imperdível! Nos vemos por lá? =)

O Tema de Dezembro é “Biophilia”:

Aprecie as coisas vivas.
Una-se com a Natureza.
Traga o ar livre para dentro.

Cunhado por Erich Fromm nos anos 60, o termo “biofilia” se refere a uma linda ideia: seja por um humano, um animal, uma planta ou pelo meio selvagem, seres humanos têm um instinto e desejo natural de querer se conectar com a natureza e outros sistemas vivos.

O zumbido crescente de bairros e cidades movimentados, trânsito pesado e leitura superficial em nossos aparelhos pode anestesiar nossos sentidos naturais. Ainda assim, mesmo nos ambientes mais urbanos, expressamos nossa biofilia ao colocar uma planta recém envasada em um canto ou ao permitir que a vegetação cresça organicamente em muros de concreto.

A cada dia, temos a oportunidade de nos desenvolvermos para guardar e proteger incansavelmente nossos ambientes vivos, e não apenas amá-los ou nos beneficiarmos deles. Em conjunto, existimos. Em sua palestra no CreativeMornings, Missy Singer DuMars acertadamente disse, “A natureza ao nosso redor é a natureza dentro de nós.”

Nosso capítulo de Düsseldorf escolheu explorar “Biophilia” neste mês, Lara Paulussen ilustrou o tema e Skillshare, nosso novo Apoiador Global, apresenta o tema globalmente!

Nosso evento desse mês será na sexta-feira, dia 11 de Dezembro, e as inscrições abrem às 11h da manhã do dia 7 (Clique aqui para adicionar um lembrete na sua agenda! 😉)

O Tema de Novembro é “Radical”:


Quando adotamos ideias radicais para mudanças positivas, devemos nos dispor a reconstruir o que vemos e agir de outra forma. Portas e realidades melhores só podem ser abertas quando começamos a coletivamente nos mover diferente.

“No espaço das ‘ideias’ é que podemos mudar radicalmente os sistemas,” explica a artista e organizadora cultural Favianna Rodriguez. “E isso é: como podemos reimaginar completamente nossa sociedade?”

Ser radical também pode ser tão simples quanto exercitar um novo nível de especialidade e generosidade. A ativista e empreendedora Tanya Torp compartilha, “É radical quando você deixa outras pessoas liderarem e você sai do caminho. Eu defino hospitalidade radical como ‘conexões transformadoras através de acolhimento.’”

Neste mês, te incentivamos a acalmar sua mente e pensar sobre umas poucas áreas em que você deseja agitar as coisas. Conjuntamente, vamos criar espaços radicalmente mais profundos, amáveis e acolhedores.

Nosso capítulo de San Diego escolheu explorar Radical nesse mês e Maheswari Janarthanan ilustrou o tema. Mailchimp apresenta o tema globalmente!

Fique de olho em nossos e-mails e redes sociais para conhecer quem fará a palestra desse mês e para garantir seu lugar! O evento desse mês ocorrerá no dia 13 de Novembro, à partir das 8h30.

image

Nossa palestrante para o #CMTransit é a Joanna Ibrahim:


Joanna é síria e tem 33 anos. Estudou enfermagem nos EUA mas não concluiu. Foi voluntária no Greenpeace e depois começou a trabalhar como assistente a gerente de projetos na IndyAct, uma organização ambiental na Líbano. Trabalhou como administrativa em empresas locais e internacionais na Síria. No Brasil, co-fundou a Bluefields Aceleradora e a Open Taste Brasil, onde atualmente é diretora. Palestrou no TEDx e para a ONU. 

Preparamos uma minientrevista com a Joanna para que possamos conhecê-la melhor antes do evento! Vamos lá?


Quem você é?

Síria de 33 anos, solteira, que chama São Paulo de Casa. 

Do que você mais gosta em São Paulo?

Avenida paulista. Andar a noite lá e “breathtaking”

Qual o seu lugar favorito para transitar quando quer se inspirar?

Sempre natureza, “praia ou montanha”. Mas nestes últimos anos eu prefiro montanhas.   


Nosso evento desse mês ocorre no dia 23 de Outubro! Fique de olho em nossas redes sociais e em nossa newsletter para não perder a abertura das inscrições!

O tema de Outubro é “Transit”Como podemos criar espaço para novas ideias e energia criativa ficando no mesmo lugar?

Enquanto carros, trens, barcos, aviões e nossos muitos meios de transporte podem nos levar aonde precisamos ir — tomar nota de nossos mundos internos e absorver os detalhes ao nosso redor podem muitas vezes ser os melhores veículos de renovação.

Sua busca pode te levar a longas caminhadas na natureza, cozinhar ouvindo suas músicas favoritas, olhar fixamente para o seu ou se perder em um processo imersivo. Encontrar sua calma e encher sua xícara primeiro te ajudará a se tornar sua versão mais completa — não apenas para você, mas também para quem possa precisar de você. 

Faça uma lista de atividades a que você possa recorrer quando precisar ir do ponto A ao B. Deixe-a onde possa acessá-la facilmente e use-a quando as coisas ficarem difíceis.

Nosso capítulo de Cleveland escolheu a exploração de “Transit” desse mês e Aleea Rae ilustrou o tema. O evento desse mês ocorre no dia 23/10 - fique de olho em nossas comunicações por e-mail e através das redes sociais para saber mais sobre nossa palestrante do mês e sobre a abertura das inscrições!

A nossa palestrante para o #CMSpectrum é a Livia La Gatto:

Livia tem 34 anos, é atriz e professora de Teatro formada na ECA USP. Por 11 anos deu aula de teatro para crianças e adolescentes  e hoje ministra o curso online sobre comunicação criativa para o público adulto. Há quatro anos faz humor na internet com suas personagens e paródias para criticar o governo e, de forma leve, problematizar assuntos polêmicos. Pra apresentar melhor nossa palestrante do mês, fizemos uma mini-entrevista com a Livia - confira abaixo!

Quem Você é?

Sou atriz, criadora de conteúdo criativo na internet, roteirista e professora de teatro

Do que você mais gosta em São Paulo?

Gosto que todo mundo ajuda quando você pede uma informação. O paulista está sempre com pressa mas também faz questão de ajudar o outro.

Dentre todo o espectro de personalidades que você já interpretou, qual foi a mais desafiadora?

Ainda não me deparei com algo super desafiador mas adoraria.

Conheça mais sobre a Livia em seu perfil no Instagram! Nosso evento desse mês ocorre no dia 18 de setembro, a partir das 8h30 da manhã - fique de olho em nossas comunicações por e-mail e nas redes sociais para garantir o seu lugar! As inscrições abrem às 11h da manhã do dia 14/09!

O tema de Setembro é SPECTRUM:

Uma faixa de cores, definições que se expandem, uma ampla gama de identidades — nós vivemos em meio a múltiplos espectros, que colidem e se cruzam uns com os outros. Assim como a diversidade de nossas comidas, estilos de música e habilidades que exercitamos, nossas necessidades são distintas e não há uma solução única.

Entender e defender outras realidades torna mais normal dizer: O que eu vivo, sinto e percebo podem não ser o que você  conhece como real. “Crie para todo o espectro, não para a média”, como disse Michael Kaufmann em sua palestra no CreativeMornings. “Como podemos ir para além da hospitalidade cordial e até a inclusividade corajosa?”

Como indivíduos com o compromisso de viver artisticamente, podemos pintar possibilidades estimulantes que sejam não apenas para nós, mas também para os outros. Reúna suas ferramentas: Escute, olhe para dentro, abrace o incomum, pegue o prisma e vire-o de ponta cabeça - você provavelmente encontrará uma combinação de tirar o fôlego de oportunidades para fazer a diferença.

Nosso capítulo de Las Vegas escolheu a exploração de “Espectro” desse mês e Iandry Randriamandroso ilustrou o tema.

Nosso evento desse mês ocorre no dia 18 de setembro - fique de olho em nossas comunicações através das redes sociais e nossa newsletter para mais informações em breve!

Nosso encontro de Agosto já está chegando, e está mais do que na hora de conhecer nossa palestrante desse mês! Para o #CMStress, receberemos como nossa convidada a Leila Germano!

Leila Germano, cearense, 33 anos, é um blend de planejamento estratégico e criativo com redação, concept e conteúdo. Soma estas especialidades - hoje empregadas no departamento de brand experience / marketing da 99 - à de apresentadora do humorístico de sociedade e cultura Hoje Tem (podcast novo, mas que vem fazendo um belo barulho) e à grade de programação de redes sociais que nunca dormem. Com isso, prefere se autodenominar profissional de comunicação ou comunicadora. Mudou-se do Ceará para São Paulo há 10 anos porque ama a sensação de busca eterna por um final feliz e portanto ainda pretende morar em Manhattan para realizar o sonho do estresse internacional. Para descomprimir, mantém hábitos incomuns que vão desde ilustração, coreografias de funk, leituras sobre neurociência, threads no Twitter, criação de fanfics com personalidades da política, playlists desafiadoramente aleatórias no Spotify e faxinas. Desde sempre, fez da queda um passo de dança, ou melhor, do perrengue um storytelling cheio de plot twists e voltas por cima, e assim descobre e recicla a própria criatividade dia após dia. Atualmente, vive o desafio de morar sozinha em um minúsculo apartamento respeitando a pandemia - o que tem rendido novas habilidades de superação.

Você pode conhecer mais sobre a Leila em seu perfil no Instagram, ou conferindo, a seguir, a mini-entrevista que fizemos com ela:

Quem você é?

Uma pessoa que tinha tudo para dar errado, mas que por teimosia de forças ocultas até que vem dando certo.


Do que você mais gosta em São Paulo?

Da sensação de meio do caminho rumo a um final feliz que ainda está por vir.


O que o stress já te fez fazer?

Todas as minhas decisões ruins e as minhas mais altas performances se deram sob stress. Ele é meu pior conselheiro e meu combustível mais surpreendente.


Nosso encontro desse mês ocorre no dia 21 de Agosto, à partir das 8h30 da manhã, e as inscrições abrem às 11h da manhã do dia 17/08! Nos vemos lá!

O tema de Agosto é Stress.

O Stress, na sua forma mais básica, é uma resposta.

O sentimento de stress frequentemente se manifesta como uma tensão palpável, fluindo através do seu corpo. O Stress pode se arrastar até cada canto dos seus pensamentos e decisões - ávido para embaçar sua clareza mental e te tirar o poder.

Segundo um ditado popular, “Entre o estímulo e a resposta existe um espaço. Neste espaço está o nosso poder para escolher nossa resposta. Em nossa resposta está o nosso crescimento e a nossa liberdade.” O que você pode fazer quando o stress se manifesta em seu corpo, mente e espírito?

Crie seus próprios mantras, tome um ar fresco, medite, escreva, toque música, durma ou fique sem fazer nada. Afaste-se dos hábitos que trazem stress para sua vida. Familiarize-se mais com a sensação de calma, para que quando o stress surgir você possa se guiar gentilmente em direção a ela. Como Shannon Lee nos ensina em sua palestra no CreativeMornings, é possível “criar e reestruturar a vida” para você, com base em como você gostaria de viver.

No espaço entre o estímulo e a resposta, afaste do stress um pouco do foco ao buscar sua respiração - e peça-o para cair fora.

Nosso Capítulo da Varsóvia escolheu a exploração de “Stress” desse mês e Shanee Benjamin ilustrou o tema.

more